quarta-feira, 8 de novembro de 2006

A saúde como negócio

Aliás, um ótimo negócio.

A cada ano que passa vejo mais farmácias, mais laboratórios de análises clínicas e mais hospitais com cara de hotel aparecerem pelas ruas da cidade. O que está acontecendo??

Parece que a trinca: plano de saúde-farmácia-laboratório encontrou uma receita para acomodar os médicos, menos o doente.

Explico, os médicos estão cada vez mais prescrevendo remédios e solicitando exames. O paciente vai a uma consulta médica, paga com o plano de saúde, o doutor logo pede um exame completo e de cara já receita um par de remédios ou complementos.

Como funciona o círculo: o paciente faz os exames no laboratório, lá eles colocam o CRM do médico no sistema, depois o doente vai a farmácia comprar os remédios e lá também é colocado o CRM do doutor no sistema. Os grandes laboratórios ficam sabendo como cada doutor trabalha e instruem seus "vendedores" para gratificar ou conquistar tal doutor. Assim se faz o círculo da medicina no país. Afinal, porque temos tantas farmácias e laboratórios, com instalações luxuosas e em lugares nobres, de análises clínicas???

No blogue do Nassif tem uma postagem sobre a "Mercantilização da Medicina", vale ler, pois lá um profissional explica os caminhos em relação as próteses que são usadas nos hospitais e como os médicos são induzidos a usar esta ou aquela prótese. Leiam.

Este é um tema que pouco se fala na grande mídia, até porque os laboratórios são grandes anunciantes e então não é de bom tom mexer neste mundinho, não é??

2 comentários:

ipaco disse...

É isso mesmo: mercantilização da medicina. A pior das máfias.

PeterCor disse...

Paulo,
as outras máfias a gente até pode deixar passar, mas com a saúde fica difícil. E esses cirurgiões que colocam silicone em meninas de 15 anos, é triste. Mas nisso a imprensa não fala, pois perder esses milhares de anunciantes ela não quer.
Obrigado pela visita